Pular para o conteúdo

As 4 escolas de samba mais famosas do Rio de Janeiro

  • por
Compartilhe:


O carnaval do Rio de Janeiro é reconhecido como uma das festas mais efervescentes e celebradas globalmente. Milhares de entusiastas se congregam nas ruas e nos sambódromos para vivenciar a rica cultura e a exuberante alegria brasileira.

Um dos pontos altos dessa festividade é o desfile das escolas de samba, que cativam o público com suas elaboradas fantasias, carros alegóricos e sambas-enredo envolventes.

As escolas de samba, verdadeiras representantes culturais de comunidades cariocas, competem intensamente pelo cobiçado título de campeã do carnaval.

Cada agremiação possui uma história única, cores distintas, símbolos característicos e uma apaixonada torcida. Entre as mais antigas e reverenciadas destacam-se Mangueira, Portela, Beija-Flor e Salgueiro.

Escolas de samba mais famosas do Rio de Janeiro

Conheça a seguir um pouco mais sobre a história de vitórias e conquistas das maiores e melhores escolas de samba do Rio de Janeiro. Elas fazem sucesso em todos os carnavais e nunca decepcionam o público!

Mangueira

Fundada em 1928 por um grupo de sambistas na favela da Mangueira, próxima ao Morro da Providência, a Mangueira é uma das escolas mais antigas e queridas do Brasil. Suas cores, verde e rosa, e o símbolo do surdo, instrumento típico do samba, a tornam facilmente reconhecível.

A Mangueira ostenta o impressionante título de 20 vezes campeã do carnaval, sendo a última vitória em 2019 com o enredo “História pra ninar gente grande”, uma homenagem a personalidades negras e indígenas da história brasileira.

Portela

Outra instituição de grande tradição no cenário carnavalesco carioca, a Portela, foi fundada em 1923 por um grupo de amigos frequentadores da casa de Paulo da Portela, renomado compositor da época.

Com as cores azul e branco e o símbolo da águia, a Portela detém o recorde de 22 títulos, sendo a última conquista em 2017 com o enredo “Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar?”, que exaltou a importância do rio São Francisco para o Brasil.

Beija-Flor

Criada em 1948 por moradores de Nilópolis, na Baixada Fluminense, a Beija-Flor é conhecida por sua popularidade e por desfiles marcantes e polêmicos. As cores azul e branco e o símbolo do beija-flor a identificam.

A Beija-Flor já foi campeã do carnaval em 14 ocasiões, destacando-se por desfiles luxuosos e críticos. Sua última vitória ocorreu em 2018 com o enredo “Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu”, uma denúncia das mazelas sociais brasileiras.

Salgueiro

Fundada em 1953 por dissidentes da escola Azul e Branco em busca de maior liberdade artística, a Salgueiro é reconhecida por sua vibrante inovação. As cores vermelho e branco e o símbolo da pomba da paz a caracterizam.

A Salgueiro já conquistou o título de campeã do carnaval nove vezes, sendo pioneira ao abordar temas afro-brasileiros em seus enredos. Seu último triunfo foi em 2009 com o enredo “Tambor”, uma celebração da diversidade cultural dos povos africanos.

Conclusão

As escolas de samba Mangueira, Portela, Beija-Flor e Salgueiro não apenas representam pilares fundamentais do carnaval carioca, mas também personificam a riqueza e a diversidade cultural que definem o Brasil.

Essas agremiações, com suas histórias singulares, cores vibrantes e símbolos marcantes, transcendem a competição carnavalesca, tornando-se verdadeiras embaixadoras das tradições e da expressão artística do país.

O carnaval, como manifestação cultural, encontra nas apresentações dessas escolas de samba uma expressão genuína da identidade brasileira.

Cada desfile é uma narrativa envolvente que mergulha nas raízes históricas, na diversidade étnica e na paixão do povo.

Ao longo dos anos, essas instituições não apenas entreteram multidões, mas também foram agentes de mudança ao abordar temas sociais relevantes e promover a inclusão.

Assim, as cores vibrantes da Mangueira, a majestosa águia da Portela, o simbolismo do beija-flor da Beija-Flor e a energia contagiante da Salgueiro convergem para construir o espetáculo grandioso que é o carnaval do Rio de Janeiro.

Mais do que competidores, esses ícones são guardiões de uma tradição que se renova a cada ano, mantendo viva a chama da celebração, da cultura e da alegria que fazem do carnaval uma das festas mais notáveis e apreciadas do mundo.